Como enviar dinheiro para a Austrália

Atualizado – Como enviar dinheiro para Austrália

2

UPDATE: 03/01/2017

Fala pessoal tudo bem? Devido a nossa vida corrida e nossas atividades diárias aqui na Australia andamos meio sumidos aqui do site e a algum tempo que não postamos nada. 

Vamos tentar dar uma reanimada nos posts e na medida do possível trazer novas informações para vocês.

Antes de mais nada gostaria de fazer uma atualização deste este post sobre enviar dinheiro para Austrália, quando ele foi escrito a moeda Brasileira, a situação econômica do país e as ferramentas disponíveis eram outras.

Como sempre gosto de frisar, todos as postagens aqui colocadas são única e exclusivamente baseadas em nossas experiências pessoais vividas em todo nosso processo, se você tem um amigo do primo do vizinho que mora aqui a mais de 50 anos e tem informações melhores que as nossas, por favor, sinta-se a vontade para compartilhar para que possamos ajudar mais pessoas.

Bem, voltando ao contexto do envio do dinheiro para a Austrália, e isso é uma coisa que fazemos pelo menos uma vez por mês, hoje em dia sem dúvida a melhor alternativa para isso é a ferramenta TransferWise.

TransferWise é uma plataforma online de envio de dinheiro para o exterior com taxas muito mais baixas do que os bancos costumam praticar.

Em um banco tradicional as taxas podem chegar perto dos R$500. Para quem mora fora e envia dinheiro com frequência, faz uma grande diferença pagar menos nessas taxas. Além de cobrar menos taxas, eles sempre cobram a cotação REAL das moedas, em geral os bancos adicionam valores sobre a cotação fazendo o chamado Spread (falo sobre isso no post original abaixo).

Como funciona:

Para enviar dinheiro para a Austrália, você gera um boleto com o valor que quer transferir, indica qual a conta do exterior vai receber o dinheiro e pronto. Assim que o boleto for compensado, você recebe na sua conta do exterior. Você pode também enviar dinheiro da Austrália para o Brasil, alem de uma quantidade grande de outros países.

Site: www.transferwise.com/br

 

Algumas vantagens do TransferWise.

 Você recebe o câmbio verdadeiro

Os bancos definem as suas próprias taxas de câmbio (Spread) para lucrarem com as suas transferências. TransferWise oferece a taxa de câmbio real, também conhecida como a taxa média do mercado.

As taxas sobre cada transação são menores

É muito difícil achar qualquer meio de transferencia com taxas menores que a TransferWise, e quando encontra, o fato deles não fazerem o Spread sempre desequilibra a favor da ferramenta.

Você sabe sempre onde está o seu dinheiro

Você será notificado via email a cada estágio de sua transferência. Você pode também seguir a sua transferência através do app ou do website deles.

Minha opinião sobre o TransferWise

Como vocês podem ver na nossa história original abaixo, enviar dinheiro para o exterior sempre foi uma tremenda dor de cabeça, rodamos para todos os lados e ja perdemos quantias incalculáveis de dinheiro, um dia pensei em criar um forum que pudesse ligar as pessoas que gostariam de trocar dinheiro e foi procurando se existia alguma solução parecida que eu encontrei o TransferWise, desde a primeira vez que utilizamos nós nos apaixonamos, é extremamente fácil, rápido e mais barato, você coloca o valor que quer enviar e para onde, gera um boleto e efetua o pagamento, pronto, em alguns dias o dinheiro esta na sua conta sem nenhuma burocracia e com taxas menores.

Portanto, hoje sem sombras de dúvida nós indicamos essa solução para enviar dinheiro, como disse, é mais rápido, mais fácil e mais barato.

Se você ainda quiser ler o post antigo para ter uma idéia  de todos os problemas que passamos para enviar nosso dinheiro para a Austrália, ele está logo abaixo, toda informação é valiosa e vocês podem aprender alguma coisa com nossa experiência, porém desconsiderem o resultados final de qual maneira é a melhor (novamente segundo nossas experiências) de enviar dinheiro para Austrália e considerem o que esta escrito na atualização do post.

 

 

Como enviar dinheiro para Austrália (post antigo de 2015 com todo nosso processo)

Nesse post conto um pouco da experiência que tivemos em como enviar dinheiro para Austrália, não sou o dono da verdade e não sei ao certo se temos mais opções, aqui eu apenas relato a “minha” e somente “minha” experiência em como enviar dinheiro para Austrália.

Como nosso visto era de longa duração (inglês e faculdade) e estávamos vindo em 3 pessoas tivemos que enviar quantias consideráveis de dinheiro para a Austrália.

Isso, aliado ao fato de nossa agente de imigração morar aqui na Austrália e não ter representantes no Brasil, fez com que tivéssemos que enviar todo o dinheiro para pagamentos de cursos de inglês, faculdade, escola para nosso filho, primeiro mês de aluguel etc através de transferencia internacional.

Como a grana não era pouca, qualquer diferença nos faria perder uma quantidade significativa de dinheiro e tirando o que realmente iríamos pagar para as escolas etc. não iria sobrar muito para nos mantermos aqui enquanto não trabalhássemos, então perder qualquer quantia por fazer a transação de forma errada não era uma opção.

Eu como sou viciado em pesquisas, passei a dissecar a internet em busca das opções mais baratas para enviar esse dinheiro, virei noites em buscas de tudo que é jeito de enviar esse dinheiro e conto aqui o que encontrei de mais vantajoso para fazer isso.

Nesse post eu abordo quais as melhores opções de como enviar dinheiro para Austrália para um pessoa que vai ficar por um período mais longo, esse post não aborda opções para quem esta saindo de férias e vai passar 2 semanas fora do Brasil, minha pesquisa e minha analise foi feita para você que esta indo estudar, passar longos períodos em outro país e /ou imigrar definitivamente. Se você vai apenas sair de ferias por um período curto, você pode tomar como referência as taxas cobradas em cada situação, mas acredito que não é interessante considerar minha conclusão final de qual é a melhor maneira de enviar dinheiro ou levar dinheiro para outro país, esse relato é extremamente pessoal e conta com problemas e situações muito particulares do nosso caso.

Uma consideração que deve ser feita sobre todas as opções alem da tarifa por transação e o IOF é o chamado Spread, isso no caso é aquela diferença entre a cotação do dia pelo banco central e o que realmente a empresa esta te cobrando por cada dólar.

Ou seja, se o dólar australiano esta cotado em A$2,40 e o banco/agência etc te cobrarem A$2,52, esses 12 centavos são de Spread, todas as instituições que operam com câmbio o cobram e isso é perfeitamente legal segundo o banco central, a % varia de instituição para instituição.

Primeiramente vamos considerar as opções:

Cartão de crédito:

Taxa: 6,38% de IOF para gastos e compras no exterior, a cotação da moeda não é aquela que você acompanha nos noticiários e a mesma é calculada no dia do pagamento da fatura, então se você comprar hoje e o dólar aumentar 50% até o dia que você pagar a fatura problema é seu.

Sinceramente, essa opção não é a mais vantajosa nem para quem vai passar 2 semanas de férias em algum país, ainda mais estudar por períodos maiores ou imigrar de fato, usar cartão de credito no exterior é prático e….. é isso, parou ai, é caro, você paga a cotação do banco e ainda tem que contar com a sorte do dólar não estourar até você pagar sua fatura, fora que tem aquele monte de taxa de transação internacional que seu banco cobra que você não consegue nem acompanhar direito, é centavos aqui, reais ali, é tanta coisa que não da nem para ligar para seu gerente para reclamar, você não vai saber exatamente do que esta reclamando, o banco é experto e uma das especialidades dele é tomar seu dinheiro.

Western Union:

Taxa: Nesse caso é mais fácil vocês acessarem o site deles: http://www.bancowesternunion.com.br/servicos/tarifas

A Western Union não foi uma opção para nosso caso pelo limite de valores e o Spread excessivamente alto cobrado no momento de nossa pesquisa.

No site eles informam apenas a tarifa fixa, porem como consta na observação *Além da taxa de transferência a Western Union também obtém receita no câmbio de moedas.

Cheque de viagem (traveler check):

Taxa: 6,38% de IOF + taxa de emissão que varia de instituição e a cotação do banco que esta emitindo o mesmo.

Alguém ainda sabe o que é isso? Bom, os travellers checks ainda existem e são relativamente seguros, pois contam com seguro contra roubo, perda ou extravio que permite o reembolso ao turista em até 24 horas. Contudo, perdem cada vez mais campo para os cartões, seja de crédito ou seja pré-pago cuja praticidade é muito maior, sem contar que nenhuma das opções, seja o traveler check , sejam os cartões são as mais baratas.

Cartão pré-pago

Taxa: 6,38% de IOF no momento que ele é carregado + a cotação da empresa que esta te emitindo o cartão.

Pegar aquela cotação que a mídia notícia você já sabe que nunca vai conseguir né, agora pagar 6,38% de IOF é uma opção sua, então eu não acho essa uma boa opção, ela é melhor que o cartão de crédito por que você pelo menos sabe o valor da moeda que esta pagando, mas como vamos ver até o final do post sem dúvida não é a melhor a opção.

Alguns caixas eletrônicos ainda cobram uma valor de serviço para você retirar o dinheiro, esse valor varia de instituição para instituição.

Dinheiro em espécie:

Taxa: 0,38% de IOF + a cotação da instituição que esta te vendendo.

Levar dinheiro vivo para o exterior nesse caso só vale para o trivial das primeiras horas no outro país, como estamos abordando a permanência de períodos maiores essa sem dúvida não é a melhor opção.

A cotação do dinheiro em moeda papel é sempre maior do que a de transferência internacional, na maioria dos casos no minimo 15% maior, então se você esta fugindo dos cartões de crédito e pré-pagos e das outras opções por causa dos 6,38% de IOF é burrice você cair nessa opção que no final das contas fica ainda mais cara que essas.

Como disse, leve um pouco de dinheiro com você para pagar o primeiro taxi que você vai pegar do aeroporto para sua moradia, aquele hambúrguer barato que você vai comer no primeiro dia e mais alguns gastos como chip do celular etc, de resto não leve maiores quantidades, realmente é perder dinheiro fazer isso.

Transferência internacional pelo seu banco:

Taxa: 0,38% de IOF + taxa e cotação do seu banco

Bem, vou dar uma breve explicação apenas contando uma pesquisa rápida que fiz usando meu banco.

O dólar australiano estava R$ 2,02 segundo o banco central, eu entrei no site do meu banco e fui fazer uma simulação para transferência internacional, após alguns rápidos clicks (o processo é rápido e prático) foi me mostrada a opção.

Tarifa: US$ 200,00 (dolares americanos, isso mesmo, não interessa a moeda que você esta enviando.

Cotação do dólar australiano: R$ 2,37.

Nem preciso dizer que fechei a tela do banco e nunca mais cliquei naquele link né?

Transferência internacional por agência de cambio:

Taxa: 0,38% de IOF + taxa e cotação da agência de cambio que você esta usando que varia de instituição para instituição.

Chegamos a opção que eu considero a mais barata e segura para quem vai passar maiores períodos fora do Brasil e precisa enviar dinheiro para o exterior, a cotação das agências de cambio são sempre menores do que as do banco (eles ganham clientes nessa) e a taxa cobrada por transação também na maioria dos casos é mais barata que a dos bancos, parou por aqui, não tem por que discutir mais.

0,38% de IOF, cotação e taxa menores, pronto, é a melhor opção rs.

Vou postar como exemplo as taxas que eu paguei na hora de enviar dinheiro.

Tarifa: A$ 15,00 (nesse caso dolares australianos mesmo)

Cotação do dólar australiano: No banco central informavam os mesmo R$ 2,02 que comentei ali em cima, eu paguei R$ 2,09. Diferença absurda para o valor do banco né?

Vale postal dos correios:

Taxa: Isento de IOF + R$35,00 de tarifa + 1,5% do valor.

O vale postal dos Correios, isento de IOF, que permite enviar até R$ 10 mil por CPF por dia seria uma ótima opção se estivesse disponível para os países que realmente importam. Dentre os países que não estão inclusos então Estados Unidos e é claro a Austrália, por que o governo brasileiro iria facilitar a vida do povo se eles podem dificultar? Coloquei essa opção aqui só como comparativo, na verdade ela não é uma opção, a não ser que você esteja mandando dinheiro para um dos 33 países aptos a receber essa transferencia, a opção exige sacar o dinheiro de uma vez e só nos Correios e por isso você tem que tomar cuidado em qual país vai fazer isso.

Conclusão e adendos

No meu caso, sem dúvida o envio de dinheiro por agências de cambio era a melhor opção, eu fiz e refiz todos os cálculos antes de enviar o dinheiro e conseguir economizar muito dinheiro.

Outra coisa que fiz foi ligar para muitas agências de cambio no dia que tinha que enviar a grana para cotar com cada uma a cotação e tarifa praticada naquele dia, eu encontrei diferenças tão absurdas quanto as em comparação a agência e meu banco, portanto liguem, pesquisem e cotem, não tenham preguiça, isso pode fazer uma diferença enorme no valor que você vai gastar entre diferença de cotação e taxa por transação.

Valores permitidos e declaração no imposto de renda

Como disse no começo do post, todo o dinheiro referente a meus cursos e de minha família eu tive que enviar para a Austrália, nada foi pago no Brasil, tudo foi pago diretamente aqui na Austrália por minha agente de imigração, então eu tive que enviar uma boa quantidade de dinheiro.

Inicialmente eu me deparei com o seguinte problema.

Como disse em outro post, eu consegui o dinheiro responsável por me trazer até a Austrália através da venda de uma % que eu tinha em um restaurante, porem que eu não estava no contrato social.

Meu carro foi vendido para um parente que acabou nem transferindo, portanto não gerando registro de compra e venda.

A transação do restaurante foi efetuada em um período que ainda não estava aberta a entrega do imposto de renda e até minha vinda para a Austrália também não, então essa entrada de dinheiro na minha conta não constava em nenhuma declaração.

Em resumo, o dinheiro era meu, dinheiro honesto e ganho com meu trabalho duro porem eu não tinha comprovações oficiais para poder demonstra-lo.

Isso me deu um enorme problema para conseguir envia-lo, eu precisava enviar urgentemente porem as agências de câmbio não aceitavam fazer isso de  uma só vez pois eu não comprovava de onde vinha aquele dinheiro, quando digo comprovava, eles sabiam de onde vinha, porem eles são obrigados a terem comprovações físicas e oficiais disso, não adianta eu falar de onde veio, se não tem recibo oficial e declaração no imposto de renda não adianta.

Minha outra surpresa foi referente a valores máximos que podem ser enviados sem a incidência de imposto sobre a transação.

Se eu enviar por mês uma valor superior a U$ 10.000,00, (ou valor igual ou superior na moeda que você esta fazendo a transação) é incidido um imposto que somando tudo da quase 33% sobre o valor total, e isso é retido na fonte, ou seja, não é para pagar depois, é descontado no momento da transação.

Quando fiquei sabendo disso quase cai para traz, o valor do imposto era praticamente o que eu teria para sobreviver aqui nos primeiros meses, meu processo já estava muito avançado e eu precisava enviar esse dinheiro urgentemente, já estava inclusive com a passagem comprada.

Isso me revoltou bastante, eu pago imposto em cada transação que faço no Brasil, esse dinheiro foi ganho já descontado todos os impostos, cada real ali presente tinha sido uma fração do que realmente eu tinha ganhado, contando imposto em produtos, serviços, salário de funcionários e tudo mais, e agora para eu poder movimentar esse dinheiro eu teria que pagar impostos novamente, e não estou dizendo os já absurdos 6 % do IOF, estou dizendo inacreditáveis mais de 30%.

Bem, como eu não tinha o telefone do presidente para reclamar, a alternativa foi trocar a data da viagem, atrasar todo o processo e enviar esse valor em mais de uma vez, no caso dividimos os valores entre o CPF da minha esposa e o meu, enviamos o dinheiro uma parte em um mês e o restante no mês seguinte, isso aliado a outros problema que tivemos com documentação acabou nos custando alguns milhares de reais, mas como não tinha outro jeito e ficar no Brasil não era mais opção, acabamos tendo apenas essa alternativa.

Antes de vir para a Austrália, no final ainda fizemos mais um envio de dinheiro, dessa vez para nossas contas abertas anteriormente aqui na Austrália, o processo é super simples e sem burocracia, o qual eu mostro passo a passo nesse post: http://familianaaustralia.com.br/como-abrir-uma-conta-na-australia/

Agências de Câmbio

É muito importante você fazer sua transação com uma agência autorizada a fazer esse tipo de transação pelo banco central, caso contrário você corre o risco de sofrer um golpe e não ter a quem recorrer.

Você pode conferir a lista das corretoras de câmbio autorizadas a operar nesse link: http://www.bcb.gov.br/?iamcifo

O banco central também tem uma ferramenta que te da um ranking das empresas com menores taxas para o envio dessas remessas ao exterior (pelo menos alguma coisa boa vinda do governo) e ela foi muito importante para conseguirmos gastar um pouco menos nessa brincadeira.

A ferramenta em si te da opções para calcular troca por papel moeda ou cartão pré-pago e não mostra as posições para transferências internacionais propriamente ditas, porem em cima dos valores para essas transações da para se ter uma idéia de quem pratica as melhores taxas no mercado.

Na ferramenta você deve colocar o valor que ira trocar pois existem empresas com condições melhores para determinados valores.

O link para a ferramenta é: https://www3.bcb.gov.br/rex/vet/index.asp

Como podemos comprovar, não necessariamente a primeira posição do ranking é a mais barata, mas as melhoras condições com certeza estão entre as 10 primeiras.

Vale a pena ligar para o maior numero delas possível para conseguir as menores taxas, uma simples ligação a mais pode fazer toda a diferença no valor que você vai pagar.

About author

Vitor Sant

Vitor Sant

Eu sou o pai, aquele que colocou essa ideia que fazia parte de mim a tantos anos na cabeça de todo mundo, convenci aos meus que a vida é muito curta para se nascer e morrer no mesmo lugar, que o mundo é muito grande para não o explorarmos mas também pequeno o suficiente para que isso seja possível. Sou um faz tudo que já se aventurou em dezenas de negócios próprios e do outros, quebrei a cara na maioria das vezes mas ganhei uma coisa que ninguém me tira, minhas experiências, alegrias e frustrações que me fizeram ser o que sou. Defeitos eu tenho de monte e minhas qualidades são questionáveis, sou um desenvolvedor web mediano, um designer mediano, um administrador de empresas mediano, um leitor mediano, um estudioso mediado, um marido mediano e um pai mediano, a única coisa em que sou bom mesmo é em ser eu mesmo.

Comentar o post