Alugar um Imóvel na Austrália

Alugar um Imóvel na Austrália

6

Uma coisa que quase ninguém te conta é a burocracia para se alugar um imóvel na Austrália.

Como a maioria das agências de intercâmbio trabalham com jovens solteiros ou casais sem filhos elas realmente não se preocupam muito com essa informação, e se tratando do público alvo deles, nem devem, existe uma infinidade de imóveis compartilhados, hostels, home stay (casa de família onde você tem um quarto para você ou divide com mais alguém) dentre outras opções onde a burocracia é quase zero, o imóvel quando é residencial já esta alugado no nome de alguém e nesse caso é apenas sublocado praticamente sem burocracia.

Agora para você alugar um imóvel no seu nome a história já é bem diferente, desde o processo de negociação até a assinatura de contrato de fato passamos por várias etapas cansativas, tivemos algumas frustrações mas no final tudo deu certo.

Primeiramente, é quase certo que você não terá nenhum acesso ao dono do imóvel quando for alugar um imóvel na Austrália, tirando casos em que é o próprio dono que anuncia em sites como o Gumtree, que além de ser relativamente raro também é um pouco perigoso, você realmente só tem acesso a imobiliária.

Existem diversos sites onde você pode pesquisar imóveis e saber o dia das inspeções, tanto o site das próprias imobiliárias (real estate) como aqueles que são agregadores de anúncios de várias imobiliárias, um dos mais conhecidos é o REAL ESTATE, foi esse que usamos para encontrar nosso imóvel.

A princípio quando você acessa esses sites e vê o numero enorme de ofertas para todos os bairros possíveis e imagináveis você logo já imagina que o processo vai ser fácil e rápido, e vai bastar você escolher o imóvel que mais se adequa as suas necessidades e pronto, na semana seguinte você esta feliz e contente com sua nova moradia, ledo engano, o processo na maioria dos casos é longo e exaustivo, digo isso por alguns fatores.

 

Alugar um Imóvel na Austrália

A inspeção

O primeiro é que como você não tem acesso ao proprietário, tem que pegar as datas de inspeções para visitar os imóveis, e esse processo é mais ou menos assim:

No início, quando você ainda acha que vai ser fácil conseguir um imóvel, escolhe no máximo 1 ou 2 unidades para ir na próxima visita, na maioria dos casos elas ocorrem aos sábados, porém a casos de acontecerem também no meio da semana.

Essas inspeções tem hora certa para acontecer e geralmente duram 30 minutos, não que você fique esses 30 minutos lá dentro, isso é bem rápido, entra, olha e sai, quando você chega lá já observa uma certa quantidade de pessoas na frente do prédio/casa parados esperando para entrar, de cara você já vê que aquilo é meio estranho, e se estava esperando aquela oportunidade perfeita para falar para o corretor que você é a pessoa certa para aquele imóvel já começa a ficar meio com pé atrás de que não terá oportunidade para fazer isso.

Bem, na hora exata marcada o corretor abre a porta e entra todo mundo junto, já estivemos em inspeções que só na hora de início dela já tinham mais de 30 pessoas esperando, porém já ouvimos relatos de inspeções começando com mais de 60 pessoas, isso só no horário de início, durante os 30 minutos que se seguem chega bem mais gente, pessoas que provavelmente estavam em outras inspeções e correram para poder pegar essa antes do fim.

Na inspeção você é só mais um numero em um formulário e tirando algumas perguntas que podem ser feitas relativas a algumas condições do imóvel, você não fala mais nada com o corretor, nem adiantar falar nada sobre suas possibilidades e convicções que não vai adiantar nada, no máximo vai pegar algum de mau humor que vai te perguntar se você esta querendo ter vantagem sobre os outros concorrentes, da vontade de responder “mas é claro” mas fazer isso acho que é minar todas suas chances de conseguir aquela unidade, ainda mais que você vai encontrar aquele mesmo corretor em diversas outras visitas.

A aplicação para o imóvel

Ao final da inspeção o corretor te entrega um formulário ou um cartão de visitas com um site onde deve ser feita a aplicação, se você gostou do imóvel você preenche essa aplicação.

Geralmente trata-se de extensos formulários onde você tem que contar toda sua vida nele, de onde veio, para onde vai, o que fazia em seu país, a quanto tempo está na Austrália, quanto tempo vai ficar, qual o tipo de visto, se é de estudante em que instituição você estuda etc, em resumo, você responde uma quantidade absurda de perguntas sobre os mais diversos temas.

Se a aplicação é feita em formulários de papel, você deve entrega-lo na imobiliária no próximo dia útil, se for on-line, você entra no site e preenche todos os dados.

O bom da aplicação on-line é que a maioria das imobiliárias usam um sistema de formulário para aplicação de uma empresa terceirizada que suas informações ficam todas salvas lá, então em cada inspeção, é praticamente você entrar com seu usuário e senha e aplicar utilizando os dados lá gravados, de imobiliária para imobiliária você acaba tendo que responder mais algumas questões específicas mas o grosso mesmo já vai estar lá preenchido, então isso ajuda bastante.

Durante o processo, percebemos diversos casos de pessoas aplicando juntas para o mesmo imóvel, vimos casos de 3 amigos que iriam dividir o imóvel fazendo 3 aplicações separadas porem as anexando ao mesmo processo, o sistema on-line mesmo permite isso e para quem esta aplicando é uma grande vantagem visto que as obrigações e exigências são divididas entre as 3 pessoas que vão morar lá, já vi casos de mais de 4 pessoas aplicado junto, esse é mais um ponto negativo para famílias ganharem essa concorrência, visto que no máximo se aplica 2 pessoas, no caso o marido e a mulher.

Nós aplicamos ao todo para umas 20 unidades, depois que se passaram as primeiras 2 semanas onde nem obtínhamos respostas das nossas aplicação, vimos que ficar visitando 1 ou 2 imóveis por vez não ia render nada, começamos a fazer um mapa das inspeções e a calcular os melhores trajetos para conseguir chegar ao maior numero de unidade no mesmo dia, visto que as vezes o horário de uma inspeção para outra tem uma diferença de apenas 10 ou 15 minutos, muitas vezes tínhamos que escolher para visitar entre esse e aquele imóvel.

Chegamos a conseguir visitar 6 imóveis no mesmo dia e a partir da 3º semana aplicávamos para todos, passou de ser o que eu quero para o que der certo.

A concorrência

Devido o número desenfreado de imigrantes que a Austrália vem recebendo nos últimos anos, a concorrência para compra e aluguel dos imóveis esta absurdamente alta, a Austrália e mais precisamente Sydney passa por uma das maiores bolhas imobiliárias do mundo, e para a infelicidade dos críticos parece que essa bolha nunca vai estourar.

Devido ao fato da proximidade da Austrália com países Asiáticos, o número de Chineses, Coreanos e Indianos que aqui estão é absurdamente alta, e onde tem muito Chines e Indiano, tem muita grana rolando, segundo alguns Australianos que são críticos ferrenhos  dessa situação, os Chineses foram responsáveis pela criação e manutenção dessa bolha, os caras pagam o que for preciso, as vezes muito mais do que o imóvel vale para conseguir a unidade, com isso, as imobiliárias e donos de imóveis ficaram muito mau acostumados, apesar de serem extremamente educados, você percebe que eles te tratam como nada, visto que se você não quiser o imóvel, tem outras 500 pessoas que o querem.

A concorrência para quem acaba de chegar na Austrália é muito complicada, você é estrangeiro, praticamente não fala Inglês, ainda não tem emprego fixo e boas referencias, nunca alugou um imóvel então não tem histórico de antigos locadores, resumindo, a coisa não é fácil.

A burocracia e a consagração

Após 4 semanas visitando imóveis já estávamos começando a ficar desanimados, nesse meio tempo encontramos um proprietário anunciando um imóvel no bairro que queríamos e marcamos uma visita, a dona era uma Chinesa muito simpática porem que estava pedindo um valor absurdo para o imóvel que estava querendo alugar, segundo o anúncio o imóvel era mobiliado e de excelente localização.

Na verdade tinham meia dúzia de móveis velhos e manchados e o apartamento era um cativeiro, poucas janelas e nenhuma sacada (no mínimo, 90% dos imóveis aqui tem sacada e como vivemos nossa vida inteira em casa e não em apartamento, estávamos decididos a não morar em uma caixa fechada).

A Chinesa gostou da gente e aceitou que alugássemos, porém não fechamos e decidimos esperar mais, sabíamos que ela não alugaria fácil aquele imóvel por aquele preço, então dessa vez nós que jogamos com as possibilidades.

Na semana seguinte fizemos mais um esquadrão de inspeções e em 2 dessas conhecemos um corretor bem simpático e que visivelmente tratava os interessados de forma diferente.

Estava na cara dele que o trabalho dele tinha outra proposta, na maioria dos outros casos, os corretores eram sempre mau humorados e te olhavam lá de cima, vários mentiam na semana seguinte quando você perguntava se já tinham resposta referente a alguma aplicação e diziam que o proprietário tinha escolhido outra proposta, na semana seguinte o mesmo imóvel estava aberto novamente para inspeção, sentimos um certo preconceito e arrogância em alguns casos, mais precisamente com uma corretora de uma imobiliária específica, que para nosso azar, era a que tinha mais imóveis na região que queríamos.

Bem, no final de semana seguinte ao encontro com a proprietária do imóvel que tinha nos aceitado, no caso no final de semana que conhecemos esse corretor diferente, inspecionamos uns 6 imóveis no sábado e em 2 deles era esse mesmo corretor.

Um desses imóveis já tínhamos visitado porém por outra imobiliária, nesse caso a que visivelmente não gostava da gente (e pelo jeito de mais um monte de gente) e inclusive tínhamos aplicado e a corretora nos disse que já tinha sido alugado. Bem, nem preciso falar que foi mentira, pois 2 semanas depois o imóvel estava aberto novamente para inspeção, porem agora com outra imobiliária e outro corretor, no caso o gente boa.

Nesse final de semana encontramos 2 imóveis perfeitos, um deles era exatamente na frente da escola do Caio, quando digo exatamente é por que era mesmo, se conseguíssemos esse imóvel o Caio mesmo com sete anos poderia voltar praticamente sozinho da escola para casa.

O imóvel era enorme, a sala e a cozinha que eram integradas eram as maiores que encontramos em todas as inspeções e possivelmente as maiores que já vimos em um apartamento, quando digo prédio aqui não são aqueles de 20 andares, pelo menos em nosso bairro a maioria dos prédios tem 2 ou 3 andares, geralmente são pequenos e charmosos e você divide o andar com apenas mais 1 apartamento, as vezes ele é mais largo e tem varias entradas, e cada entrada só serve 2 unidades.

O outro imóvel era relativamente perto da escola também, um pouco menor porem em perfeito estado, estava novinho em folha, a cozinha tinha acabado de ser reformada e todos os itens eram bem novos, aqui na Austrália todos os apartamentos, com excessão da geladeira, já vem com cozinha montada, na maioria dos casos inclusive é tudo elétrico, são pouco os casos, pelo menos em nosso bairro de apartamentos que tem fogão a gás, a maioria são aqueles cooktops de cerâmica, aqueles bem bonitos que ficam vermelhos quando ligados.

No caso, apenas esse segundo imóvel era do corretor gente boa, o grande na frente da escola do Caio era da mau humorada.

Nesse final de semana aplicamos para esses 2 e para um outro que tínhamos inspecionado, no final acabamos não aplicando para aquele que tínhamos feito a inspeção pela segunda vez, por causa da mentira da ex corretora  acabamos perdendo a vontade de morar lá.

Na segunda feira bem cedo enviei um email para o corretor perguntando sobre as aplicações, ele me respondeu que receberia as respostas dos proprietários na terça feira, no dia seguinte bem cedo novamente enviei outro email para ele.

Nesse meio tempo, em cada aplicação que fazíamos dávamos uma melhorada no preenchimento do formulário, começamos a enviar junto uma carta falando sobre nossa família e nosso estilo de vida, que possuíamos empresa em funcionamento no Brasil e que era assim que nos mantínhamos aqui, envie meu site/portfólio tanto em inglês como em português com meus últimos clientes e os trabalhos que efetuei para eles e também, em cada aplicação tentávamos incluir o maior numero de novas informações possíveis, foi mais ou menos um jogo de erros e acertos, a partir da segunda semana começamos a propor pagar 3 meses de aluguel em adiantado, isso iria praticamente comer uma boa parte do dinheiro que havíamos trazido mas essa seria uma conta que teria que ser paga mais cedo ou mais tarde.

Na terça feira o corretor me respondeu informando que infelizmente o dono do imóvel tinha decidido por outra pessoa, porem ele me perguntou se eu tinha interesse no outro imóvel que havia visitado, aquele que eu nem tinha aplicado, isso nos mostrou que alem do corretor lembrar da gente (coisa que não tinha acontecido até então) ele estava disposto a trabalhar mesmo, nos oferecendo inclusive um imóvel que nem tínhamos aplicado, coisa também que nenhum outro corretor chegou nem perto de fazer.

Esse imóvel era o meio termo de todos que tínhamos realmente vontade de alugar, o preço dele estava no meio termo comparado aos outros imóveis, ele não era perto da escola como aquele na frente porém era mais perto do que a grande maioria, ficando a apenas 7 minutos andando de lá.

O tamanho do imóvel era excelente, todo em piso de madeira, tinham 2 quartos, o principal com grandes armários embutidos, banheiro com banheira (é muito comum isso aqui, apesar de ter casos em que não tem, a maioria dos imóveis conta com banheira), tinha uma sala de bom tamanho com ar condicionado e uma cozinha com itens relativamente novos, inclusive nesse caso com maquina de lavar louças embutida, coisa que nem todos os imóveis já vem, tinha 2 sacadas, uma na sala e uma no quarto principal, alem de uma garagem particular fechada enorme.

O ponto negativo era que não tinha lavanderia dentro, no caso era uma lavanderia semi-compartilhada, porém bem tranquila, trata-se de uma porta do lado do nosso apartamento com maquina de lavar e tanque que é dividido com apenas mais 1 apartamento, ou seja, é praticamente uma lavanderia particular do lado de fora do apartamento.

Claramente respondemos que sim, que tínhamos interesse em alugar o imóvel, ele nos solicitou que fizemos a aplicação on-line que ele iria negociar com o proprietário.

Foram 4 dias de negociação, nesse meio tempo tivemos que mandar muita coisa para eles, extrato de nossas contas no Brasil e comprovação de que realmente a história de que tínhamos empresas funcionando lá era verdade, no caso conseguimos fazer isso pois principalmente a empresa da Carol continua em atividade onde é administrada pela mãe dela, isso sem dúvida ajudou bastante no processo, o proprietário ainda solicitou que pagássemos 6 meses de aluguel adiantado e não apenas 3, nesse caso não aceitamos, respondi dizendo que 3 meses já estava de bom tamanho e que não faríamos mais nenhum adendo a nossa proposta, que já havíamos chegado a nossas propostas e comprovações finais e que a partir daquele momento ou eles aceitassem ou iríamos desistir.

Estávamos precisando, estávamos louco para que desse certo, mas não poderíamos também deixar eles levarem a negociação para onde quisessem, tivemos pelo menos um pouco de pulso firme e acredito que isso acabou sendo importante, visto que 2 horas após essa última conversa o corretor me ligou me facilitando pois a proposta havia sido aceita.

O bond

Uma coisa que também pouca gente explica e que existe em 100% dos processos em alugar um imóvel na Austrália é o bond, isso nada mais é que um dinheiro de garantia que você paga e só resgata no final do contrato, no caso se um dia você sair do imóvel, esse dinheiro é devolvido apenas após uma inspeção da imobiliária e do proprietário ao apartamento para garantir que ele foi entregue em boa situação, caso contrário o valor dos reparos é descontado desse dinheiro.

Na maioria dos casos o valor é referente a 4 semanas de aluguel que não são inclusos como pagamento mensal da moradia, realmente é apenas um dinheiro de reserva que tem que ficar retido até você sair do imóvel.

Os valores

Aqui em nosso bairro, os imóveis dentro do padrão que queríamos (2 quartos etc) mais baratos que encontrados custavam cerca de A$ 430,00 por semana, os mais caros que aplicamos custavam A$ 560,00, existem imóveis nesse padrão ainda mais caro, mas esses estavam fora do nosso orçamento.

O nosso imóvel acabou sendo alugado por A$ 500,00 a semana, um valor que como eu disse ficou exatamente no meio das opções que tínhamos tentamos, nosso pagamento acontece de forma mensal, então o cálculo é o seguinte.

A$ 500,00 dividido por 7 e multiplicado pelos dias do mês vigente, no caso o valor do bond é uma média anual desses valores, eles somam todos os aluguéis do ano e dividem por 12.

Em geral os contratos de aluguel são de 6 meses, e após esse período é feito uma pequena correção no valor, nosso contrato foi de 12 meses, o que para nós foi melhor, visto que não teremos correção no valor antes disso.

Conclusão

Se você é uma família e pretende alugar um imóvel na Austrália só para vocês o processo não é tão simples e na maioria dos casos é extremamente cansativo e desgastante.

Inevitavelmente quem não quer morar em imóvel compartilhado e pretende ter seu próprio espaço vai passar por situações no mínimo parecidas com essa.

Do dia que começamos a procurar até o dia que mudamos para nosso imóvel se passaram 30 dias de procura e negociações, não foi um período muito longo (já vimos casos de demorar muito mais, as vezes a pessoa faz inspeção por mais de 3 meses e não consegue nada) mas de certa forma foi sim bem cansativo e alguns momentos bem frustrante.

No final de tudo conseguimos alugar nosso próprio espaço e no bairro que tanto queríamos, o imóvel é relativamente novo e antes de entrarmos passou por um processo de pequenos reparos, isso quer dizer, troca de um torneira que estava quebrada, alguns retoques de tinta em pontos desgastados etc, estamos muito felizes nele e a cada dia que passa o deixamos mais com nossa cara, já o mobiliamos praticamente todo (encontramos lojas muito baratas com produtos de excelente qualidade em questão de mobília, vou fazer um post sobre isso), resumindo, o processo foi cansativo mais valeu a pena, adoramos nosso imóvel e pretendemos permanecer nele por muito tempo.

O ponto bom de já ter alugado um imóvel é que se cuidarmos bem dele, efetuarmos todos os pagamentos em dia e quando sairmos o entregar em boas condições, isso automaticamente já nos gera um histórico positivo para a tentativa de alugar outros imóveis, com certeza uma segunda empreitada de aluguel sera bem mais fácil que a primeira, mas esperamos que isso demore um bom tempo para acontecer rs.

About author

Vitor Sant

Vitor Sant

Eu sou o pai, aquele que colocou essa ideia que fazia parte de mim a tantos anos na cabeça de todo mundo, convenci aos meus que a vida é muito curta para se nascer e morrer no mesmo lugar, que o mundo é muito grande para não o explorarmos mas também pequeno o suficiente para que isso seja possível. Sou um faz tudo que já se aventurou em dezenas de negócios próprios e do outros, quebrei a cara na maioria das vezes mas ganhei uma coisa que ninguém me tira, minhas experiências, alegrias e frustrações que me fizeram ser o que sou. Defeitos eu tenho de monte e minhas qualidades são questionáveis, sou um desenvolvedor web mediano, um designer mediano, um administrador de empresas mediano, um leitor mediano, um estudioso mediado, um marido mediano e um pai mediano, a única coisa em que sou bom mesmo é em ser eu mesmo.

Comentar o post